Simplicidades e recomeços

10/03/2015 06:21:00 PM

Me peguei olhando para meus apps aleatóriamente, abre e fecha, abre, atualiza e fecha; me peguei olhando para a tela do meu laptop: nenhuma rede social, nem mesmo Twitter, aberta. Apenas o YouTube, eu estava vendo alguns vlogs engraçados. E só. 
Foi aí que me dei conta do quão cansada estava de tudo; das infantilidades no Twitter, das futilidades do Facebook, de ver as notificações do Instagram, de esperar resposta no WhatsApp.

Foi aí, que também me dei conta, de que não havia só cansado da internet, da minha casa longe de tudo, do meu aviador dourado, do meu cabelo, do meu rosto, dos meus amigos, da minha família, das minhas músicas, enfim. Eu cansei da vida, disso tudo, entendeu? Cansei. 

Mas você mudar alguns hábitos é simples, desativar redes sociais mais ainda, porém, não tenho como mudar certas situações. Eu preciso me mudar, pra bem longe. Sabe, recomeçar? Eu quero isso. Não tem nada de errado com essa vida, é só que, ela é a mesma.

O que eu queria, de verdade, era que alguém, do nada chegasse em mim e perguntasse: "quer ir embora agora?". Sim! Eu quero! 
Eu quero pegar uma mochila com apenas uma câmera, meu carregador, uma troca de roupa, dinheiro e água e sair por aí. 

Eu quero ver as pirâmides do Egito, e as ruas da Itália, eu quero ver as luzes de New York, e as palmeiras de Los Angeles, eu quero acampar! Quero dormir na grama vendo as estrelas, quero ir em outro show de rock, quero entrar num lugar cuja placa é "entrada proibida", quero comer comida esquisita, andar de elefante, mostrar o dedo do meio das duas mãos para alguém, tomar uma puta chuva, beber na Paulista. 
Sei lá! Eu quero tanta coisa! Eu sei que depende de mim para que certas coisas aconteçam, porém. Suspiro. 

Essa monotomia, é ela que fode com tudo. 



Textinho dedicado para minha (ini)miga Milene.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Tbm tenho sofrido com isso... Trabalhando numa área q eu DETESTO na esperança de um dia ganhar bem, indo em baladas pq é isso q gente da minha idade faz pra se divertir, namorando um cara q diz gostar de mim mas ñ faz ideia de qm eu sou...
    Essa é a grande questão, sabe? Qm eu sou? Quando eu era mais nova sentia q tinha tanta certeza disso, sabia bem os meus gostos e como eles demonstravam qm eu era, e hj eu sei q ñ poderia colocar a mão num livro tipo o listografia pq ñ saberia o q responder e colocar nas listas.
    Parece q depois q "amadureci", passei a apenas arranhar a superficie do meu eu. Ñ dou 100% de mim pra nada, nem tenho vontade. Já teve gente q veio me dizer q isso era principio de depressão, mas eu acho q é mesmo princípio de uma vida adulta de merda como aquela q eu tanto dizia q ñ ia ter. Isso aqui é frustração mesmo.
    Ai eu achei o au pair program e, caralho, a ideia parece TÃO TENTADORA!!!!!!!!!!!!!!!!!! Na minha cidade nem tem agência pra esse tipo de intercambio, mas o tempo q levo pra juntar dinheiro e tal eu uso tbm pra decidir se é isso mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Sim! Au Pair é o que há. O que me impede é que não posso escolher a cidade, mas na moral? Se quer sair, saia, não fica pensando muito não, que quando a gente pensa demais acaba desistindo.

    ResponderExcluir